Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Que seja eterno enquanto dure

                     Que seja eterno enquanto dure

                          "Depois de meia hora de papo já estavam "querido" prá cá ","fofa" prá lá "gato ", meu amor " entre o casal Dagmar e Juvenal. que se conheceram naquela noite no  Baile da Saudade. Um baile dos sábados à noite , para a 3ª idade,no popular bairro da Vila Carrão em São Paulo.
Foi amor à primeira vista.Ela, uma professora primária aposentada e bem apanhada e ele um fiscal da Prefeitura que fazia dinheiro autorizando placas e deixando ambulantes trabalharem em lugares proibidos mediante propina.
Juvenal,conhecido pé-de-valsa da região ,colocou toda sua maestria na arte da dança para encantar Dagmar.Conseguiu !
Em 2 meses estavam namorando e em 6,estavam casados.Foram passar a lua-de-mel na Praia Grande e foi aí que começou o martírio de Dagmar.
Com o tempo Juvenal se revelou um tremendo beberrão.Saía todas as  noites e voltava cheirando perfume barato , cigarro e cachaça.
Se Dagmar reclamasse de qualquer coisa não hesitava em lhe dar uns tapas na cara.
Quando acabava o dinheiro avançava na bolsa da esposa para cobrir suas necessidades boêmias.Um verdadeiro estróina.
Com o tempo Dagmar descobriu que o safado estava de caso com Mirtes,uma viúva ,não menos sem vergonha, que morava dez casas abaixo.O bairro todo já comentava que Juvenal passava mais tempo na casa da amante do que na própria.
A revolta de Dagmar foi crescendo pois se sentia cada vez mais aviltada e humilhada pelo fiscal sem escrúpulos.Só de insinuar  o divórcio implicava em sofrer as represálias do marido que lhe prometia surras homéricas.
Em desespero Dagmar pensou numa solução final para se livrar do marido: envenenamento. Faria de um jeito imperceptível: arsênico. Compraria o veneno da loja do Felipe que vendia no bairro veneno para as dedetizadoras.
Vale dizer que Felipe  era amigo de Juvenal, pois este não cobrava propina para o funcionamento da loja, e resolveu avisá-lo de compra tão estranha. Dagmar ter ido comprar veneno e para quê? O que deixou Juvenal com a pulga atrás da orelha.
Durante alguns dias Dagmar se tornou uma queixa para o cafajeste.Comidinhas especiais, banhos de espuma,cervejinhas geladas.Até que num café da manhã Juvenal desconfiou:
-È hoje...
  Dagmar pede insistentemente para que Juvenal tome seu leite e este num momento de vacilo, troca os copos...
,Após o primeiro gole foi o tempo para Dagmar cair morta no chão
No dia seguinte  com a cara desconsolada na maior desfaçatez Juvenal segura uma das alças do caixão que leva Dagmar para ser enterrada.
Na porta do cemitério ,num Chevrolet preto estacionado,estava Mirtes,sua amante, esperando por ele, com um pequeno frasco de arsênico dentro da bolsa....








































Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 06/04/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários