Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Vírus mortal


O Sol apagou a luz do dia.
O manto escuro da noite que
se encarregou de cobrir com sombras,
O que a natureza pintara em tons de verde
durante o dia.
Os últimos laivos das palhetas celestiais
retocavam o fundo escuro do céu.
Da mata ouviam-se os sons noturnos
do pisar macio e traiçoeiro
dos animais que caçavam sua subsistência.e aqueles
distintos dos machos atraindo suas fêmeas

O canto da araponga, o pássaro ferreiro, martelava no ar
o boa noite da natureza que se despedia mais um dia
religiosamente para retornar no dia seguinte,
vivendo harmoniosamente aquele sonho
de que Deus dormia em paz .
De repente o assustado sabiá laranjeira gritou
A coruja piando, abriu os olhos assustada, e bateu asas
O ser humano acabava de pisar na Terra pela primeira vez...
A partir daí o mal estava consumado ,
a Natureza corrompida pelo ser humano
E desde então nada mais grandioso
entrou na vida dos mortais ...
sem uma maldição !

















 
Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 25/03/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários