Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Como tudo começou 1

O Sol apagou a luz do dia.
O manto escuro da noite se encarregou de cobrir com sombras, o que a natureza pintara em tons de verde durante o dia.
Os últimos laivos das aquarelas celestiais pincelavam em cores tênues o último fundo colorido do céu.
Da mata ouviam-se os sons noturnos, à medida que se esmaeciam as últimas cores do céu,que fugazes ,sumiam na cor da mata para darem espaço aos sons esporádicos do pisar macio e traiçoeiro dos animais que caçavam sua subsistência.
O canto da araponga ,o pássaro ferreiro, martelava no ar o boa noite da natureza que se despedia mansa e silenciosamente para retornar ao dia seguinte, vivenciando mais uma vez àquele sonho então eterno .
O sabiá laranjeira gritou ! a coruja piando abriu os olhos assustada. O ser humano pisava nestas Terras pela primeira vez, e desde então o mal estava consumado ,
E nada mais grandioso entrou na vida dos mortais ...
sem uma maldição !

Pedro L Cipolla 12 / 11/ 2020 
Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 15/11/2020
Alterado em 15/11/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários