Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Há certos compromissos familiares dos quais não podemos deixar de comparecer.
A estrutura de uma família também se mantêm com certas reuniões que, muitas vezes ,a maior parte dos parentes não quer ir ou não vai.
São aqueles churrascos,como o que a tia Palmirinha fez, na inauguração de sua casa nova em Guarulhos. É aí que você encontra aquele seu cunhado chato,que você só vê nestas reuniões,e é obrigado a agüentar, contando as mesmas piadinhas de sempre. Ou então encontra aquela prima chata que nunca te vê e já vem dizendo: “Puxa cada ano que passa você fica um pouco mais careca...!" ou  teu primo gozador que aparece gritando : “Hei! pessoal vocês viram que agora o Pacheco ta perdendo a barriga?...Pra fora da calça! Né, Pacheco?”.
Depois do riso geral, você dá aquele teu sorrisinho amarelo ,quando na verdade você queria mesmo é meter a mão na cara daquele imbecil. E o teu parente milionário que vem logo perguntando: “Como é Pacheco,como vão os negócios.Tá trabalhando muito?”. Você faz aquela cara de felicidade quando na verdade você está desempregado há 1 ano e quem está sustentando a casa é a tua mulher, com um emprego minguado que teu tio arranjou pra ela na Prefeitura. Teu primo se aproxima : “Tô vendo que você ainda não trocou de carro! Ah,todo ano eu troco a minha BMW.Este ano ela é vermelha.Você precisa ver que linda!”.
Aí você tem que ser criativo e dizer que adora a sua Saveiro de 9 anos, porque ela não chama a atenção dos ladrões.Dando um ar de “rico seqüestrável” você alega que pensou muito em comprar uma BMW do ano,como a dele,mas você teve uma briga feia com a Mirinha por causa disso.Ela te ama tanto e tem tanto medo da saga dos ladrões que simplesmente te proibiu.
Na verdade mesmo, mal e mal você consegue pagar a gasolina para aquele teu carro velho. E quando encosta  teu tio decrépito que troca o teu nome e só fala bobagens,ainda mais depois de ter tomado umas cervejas?
- Oi,Leonardo !
- É Leandro, tio !
- Então! Dizem que você tem operado muito
- Na Bolsa tio.Eu não sou médico, ! Eu vendia,...quer dizer, vendo seguros. -    - Ah,é verdade.Eu estou confundindo você com o teu primo Waldomiro.Cê lembra dele? E a Catarina tua mulher,como vai ?
- O nome dela não é Catarina, tio! É Carmem !
- Pô, já mudou de mulher! De novo,Leonardo? Você não toma jeito mesmo - -  - Leandro,tio ! E não troquei de mulher.
Discretamente você se afasta e vai procurar a sua mulher em busca de um porto seguro. A encontra num papo animado,perto da churrasqueira, ao lado da tia Palmirinha, que foi quem teve a “brilhante” idéia de reunir a família toda neste churrasco.
- Pacheco,você está com uma cara meio chateada.Tá triste,meu filho?      -      - Não,tia.É que eu estou um pouco cansado!
Você prefere contar mais uma mentira para fingir que é bem sucedido,e não se sentir inferiorizado na sua própria família:
- Eu trabalho muito na empresa. Sabe como é ,né tia ? Empresa multinacional. Viagens internacionais...Não tenho tempo nem de descansar!
Justo você, que não vai nem à Praia Grande há mais de 4 anos,e que passa as tardes vadias vendo programas femininos na TV.Já pensou até em fazer um curso pra vender bijuterias.
Sua Tia Palmirinha insiste em te agradar:
- Deixa que eu vou te servir uma carninha que você vai adorar!
Ato contínuo pega um prato e coloca um belíssimo pedaço de cupim malpassado e sangrando ,com aquela borda enorme de gordura. Você odeia cupim ainda mais malpassado sangrando e com aquela borda enorme de gordura. Daí começa a luta da simulação...Você fingindo que come,pra agradar à tia, ao mesmo tempo em que vai cortando os pedaços do cupim e dando àquele vira-latas que fica embaixo da mesa do churrasco .
Passadas essas agruras dpois de ter cumprido o tempo regulamentar de permanência no churrasco,você já meio tonto, resolve ir embora dando aquele “tchau geral”.
-Tchau, pessoal! Até a próxima.
- Já vão? Toma mais uma cervejinha.O tio Nicanor acabou de colocar mais uma carninha pra queimar! Não vão esperar pela sobremesa?
- Não obrigado !Já é tarde.
Então ,lá dos fundos,vem correndo a tia Palmirinha com um embrulho...
- Olha ! Eu separei para vocês um pedaço de cupim malpassado e umas pamonhas que eu tenho certeza de que vocês vão adorar!
- Não precisava se incomodar,tia ! Você odeia pamonha também. J

Já no carro,no caminho de volta.
- E agora,como é que a gente sai daqui?
- Pacheco,nós já passamos por aqui mais de mil vezes.Não é por aqui que a gente pega a estrada pra São Paulo.
- Como não é por aqui? Já passei mil vezes por aqui .Eu conheço toda esta região de Guarulhos
- Pacheco,você bebeu demais! Acho que você está bêbado! Nós estamos perdidos.Este lugar é perigoso,logo ali tem uma favela.
- Xá comigo.Você não conhece o teu Pachequinho?
Rodam mais de meia hora sem acharem a saída pra São Paulo. Já à noite... - - Pacheco estamos no meio de uma favela,corra daqui
- Tô tentando !!!
- Olha lá na frente 2 sujeitos,vamos perguntar.
Em seguida ,de repente :
- Pó pará. Pó pará .Bá noite !
- BáaBáaBá noite!
- Assalto ! ! Mão na cabeça e com muito cuidado desce os 2, bem pianinho."Dedo Mole " segura a madame
- Dá a carteira, o relógio e o celular .
O quê ? Só 70 merreca na carteira ? Não tem vergonha mano ?
- Eu tô desempregado há 1 ano sr.assaltante
- Também tô
- É tudo que eu tenho ,desculpe.Tenho essa correntinha de Nossa Senhora Aparecida que eu ganhei na minha 1ª comunhão.É de ouro viu ?
- Só isso ?
- Mas posso lhe dar um cupim e 3 pamonhas que eu ganhei no churrasco.
- Cê ta pior que eu. " Dedo mole " ,sorta a madame ,devorve o churrasco pra ele e vamo embora .Essa lata velha deixa prá ele.
Odeio assartá pobre.
Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 04/10/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários