Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
A arte imita a vida
                          
Foi-se o tempo em que a arte imitava a vida.
A arte agora imita o IBOPE.
As tramas das novelas, principalmente os programas de televisão, são baseados nos índices de audiência.
Ninguém sabe como essa “eminência parda”, o IBOPE ,age.
Eu,por exemplo,nunca conheci ninguém ,até hoje, que tivesse sido entrevistado por eles.Tá certo que não fico por aí andando pelas ruas da cidade para ver se acho um recenseador ou comprando bilhetes da loteria para ver se fico milionário.
Nos programas de auditório, se a audiência estiver baixa:tome mulher pelada ou bacalhau ,onde qualquer semelhança possa ser mera coincidência,alternando-se com o velho e bom desfile de miss "Qualquer Coisa "de calcinha, soutien ou biquíni.
O negócio é fazer o IBOPE subir...Pois como dizia Silvio Santos,numa joia do cancioneiro nacional :"A pipa do vovô não sobe mais..."
Outra noite, num programa de uma “inteligentíssima” apresentadora de TV, uma moça (?) estava leiloando a sua virgindade.Explico melhor...
Não a virgindade da dita apresentadora, que já “gerou” a sua aposentadoria com um conhecido cantor de rock mundial, mas uma mocinha,que se dizendo virgem,oferecia-se a quem se dispusesse a pagar uma vultuosa soma em dinheiro, em troca por um pedacinho de pele do seu corpo .
Se a moda de rifar a virgindade pegar  logo,logo vai ter muito cirurgião plástico fazendo implante de um zíper em lugar do já antigo e obsoleto “medidor de pureza”.
Tem médico fazendo campanha "2 por 1".Será que entendi direito ?
Veja o que aconteceu nesta novela,por exemplo desde há uns tempos atrás.
Na dita novela , uma tal de “Metamorfoses” , o galã chegou a fazer um transplante de rosto ( não sei se fugindo de um marido traído,um fiscal do imposto de renda, ou um motivo inverossímil qualquer).
Se isso fosse  possível eu estaria na fila do transplante pra ficar com a cara do Gianechini ( só o rosto, porque o resto ele faz o que quiser com o dele..).
Em “Celebridade” temos outro exemplo de como a arte não imita a vida e sim o IBOPE.Senão vejamos:
Em “ Celebridade “ o artista Ubaldo,que na novela matou aquele quem havia roubado sua música,pegou 15 anos de prisão;mentira.Na realidade ele teria ficado só 6 meses em cana e depois sairia e sequestraria uma dupla de sertanejos e mataria mais uma meia dúzia.
A Maria Clara Diniz,mãe de  um filho com Fernando(Guma),na novela ,jura de pés juntos , que ele seja o pai  , para livrar o safardana da prisão ,justificando num momento de amor supremo evitar que ele seja preso;mentira.Na realidade seria só olhar para as orelhas de elefante da criança para ver que ela é a cara do pai.Um tal Fernando. Esse mesmo cidadão Fernando,suspeitando da honestidade de Maria Clara (que dava mais que chuchu na serra) pediria um teste de DNA, confirmada no programa do Ratinho .
E por aí vai.
No núcleo pobre da novela,uma tal de Darlene,por falha na tabelinha faz filho com Tubinho ( não de ensaio), famoso traficante da região ,que anda corcunda de tanto ouro que carrega no pescoço e mais de 20 mortes nas costas.
Outro personagem desta excitante novela é Lourival.Um bombeiro que não trabalha mas é rico só de posar pra revista de homem pelado e se  casa com uma massagista,boa samaritana,que vive bisbilhotando na casa de todo mundo pra dar conselhos ... Essa também não trabalha mas vive de bico numa igreja evangélica do bairro onde já saiu curada de cegueira,paralisia nas duas pernas, febre amarela, tifo,pneumonia dupla e outros “probleminhas” que só o dízimo salva.
Sem esquecer que a boa samaritana ainda faz "serviço sem nota " para ajudar o bombeiro, que virou mexeu a  deixa  com um olho roxo para que ela não esqueça quem manda no "galinheiro"
Tem também um escritor alcoólatra que em menos de 3 meses parou de beber,ganhou uma fortuna num programa de TV,tornou-se editor chefe de uma revista e hoje é um exemplo da moral e dos bons costumes.
Tenho um amigo que bebe há mais de 30 anos e até hoje não ganhou nem uma garrafa de pinga numa quermesse.,mas o escritor certamente,em breve, entrará para a Academia Brasileira de Letras.
E não pára por aí.Tem muito,mas muito mais...
Tudo isso no “tempo em que Dondon jogava no Andaraí” e o Corinthians era um time de futebol.


Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 21/11/2019
Comentários