Pedro L Cipolla
A sorte persegue a coragem
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
Textos
Já vi esse filme
                                
      NA:Esta é pra quem assistiu a uma antiga novela
Foi-se o tempo em que a arte imitava a vida.A arte agora imita o IBOPE.
As tramas das novelas e os programas de televisão são baseados pura e exclusivamente nos índices de audiência.
Ninguém sabe como essa “eminência parda” age.Eu,por exemplo,não conheci ninguém até hoje que tivesse sido entrevistado pelo IBOPE.Enfim...
Nos programas de auditório se a audiência estiver baixa:tome mulher pelada.Ou é desfile de calcinha, soutien ou biquíni.O negócio é fazer o IBOPE subir...
Outra noite, num programa de uma “inteligentíssima” apresentadora de TV, uma moça (?) estava leiloando a sua virgindade.Não a dita apresentadora que já “gerou” a sua aposentadoria com um conhecido cantor de rock mundial.
Se a moda de rifar a virgindade pegar (e der IBOPE) logo,logo vai ter muito cirurgião plástico fazendo implante de um zíper em lugar do já antigo e obsoleto “medidor de pureza”.
Veja o que acontece nas novelas,por exemplo.Tem uma tal de “Metamorfoses” que chegou a fazer transplante de rosto.Se isso for possível eu estou na fila pra ficar com a cara do Gianechini (o corpo até que não está tão ruim...).
Na “Celebridade” temos outros exemplos de como a arte não imita a vida e sim o IBOPE.Senão vejamos:
O Ubaldo,que na novela, matou quem havia roubado  sua música,pegou 15 anos de prisão;mentira.Na realidade ele teria ficado só 6 meses em cana e depois sairia e sequestraria uma dupla de sertanejos e mataria mais uma meia dúzia.
A Maria Clara Diniz que tem um filho com o Fernando(Guma),na novela nega que ele seja o pai,para num momento de amor supremo evitar que ele seja preso;mentira.Na realidade seria só olhar para as orelhas de elefante da criança para ver que ela é a cara do pai.O Fernando,suspeitaria da honestidade de Maria Clara e pediria um teste de DNA,já que ela estaria pedindo uma pensão astronômica.
E por aí vai.No núcleo pobre da novela a Darlene fazendo filho com um tubinho de ensaio.Um bombeiro que não trabalha mas é rico só de posar pra revista.
Uma massagista,boa samaritana,que vive bisbilhotando na casa de todo mundo pra dar conselhos,também não trabalha...
Um escritor alcoólatra em menos de 3 meses parou de beber,ganhou uma fortuna num programa de TV,tornou-se editor chefe de uma revista e hoje é um exemplo de bom pai.Provávelmente, em breve, entrará para a Academia Brasileira de Letras.
E não pára por aí.Tem muito,mas muito mais...
Tudo isso no “tempo em que Dondon jogava no Andaraí” e o Palmeiras era um time de futebol.


Pedro L Cipolla
Enviado por Pedro L Cipolla em 18/10/2019
Alterado em 26/08/2020
Comentários